Me Tornei a Putinha do Negão

Havia um cliente no escritório que aqui vou chama-lo de Tom. Era o melhor cliente que a empresa tinha o que fazia ele as vezes a ditar as regras e para agrada-lo, os donos dá empresa procuravam atender seus pedidos. Tom era um negro alto, media em torno de 1.85m. Forte, pois praticava musculação e lutas. Tinha 46 anos de idade. Era muito atraente e realmente chamava a atenção. Eu era quem sempre o atendia e ele era sempre simpático e conversávamos sobre todos os assuntos. Certa tarde de sexta, meu gerente veio até mim e disse que Tom precisava que alguém fosse com ele em seu sítio para verificar onde poderíamos instalar os equipamentos de segurança. Eu disse que poderia ver se havia alguém disponível, mas meu gerente disse que Tom na verdade queria que eu fosse. Respondi que estava sem carro e os da empresa estavam todos ocupados. Meu gerente ligou para Tom e disse que não havia carro para que eu pudesse ir e então ele disse que iríamos no carro dele. Disse que me pegaria em casa mais tarde. Passei meu endereço para ele. Fui liberado para ir mais cedo para casa. No caminho Tom me ligou no celular e disse para eu levar roupas, escova de dentes, etc, pois provavelmente não retornariamos no mesmo dia, pois ficaria muito tarde, e se eu não me importasse, dormiriamos no sítio. Sem ter opção, concordei. Chegando em casa, arrumei minha mala e aguardei a chegada de Tom. Logo meu celular tocou e era ele dizendo que já se encontrava na entrada do prédio onde moro. Desci e lá estava ele com sua Mercedes último tipo. O cara tinha grana. Não me admirava que praticamente mandasse na empresa onde trabalhava. Entrei no carro, ele apertou minha mão e agradeceu por ter aceitado ir até o sítio dele. Duas horas depois, chegamos. Era uma bela propriedade. O portão era automático e o carro entrou. Passamos pela casa que seria do caseiro, mas parecia que não havia ninguém. O carro seguiu até a grande casa e parou em uma garagem. Descemos e seguimos até a entrada. A sala era grande, mas aconchegante. Tom me disse que como estava escurecendo, poderíamos checar os locais para os equipamentos de segurança pela manhã. Me indicou uma suíte para eu poder tomar um banho. Foi o que fiz. Depois do banho, sai do quarto e fui para a sala. Encontrei Tom sem camisa e usando apenas uma cueca boxer branca. Fiquei meio sem jeito...No entanto não consegui desviar os olhos daquele gigante de ébano...E também do enorme volume sob sua cueca...Ele veio até mim e me ofereceu um copo de whisky. Aceitei. Ele agia naturalmente. Falava sobre o sítio e o que eu havia achado. Mais tarde, após comermos um lanche, sentamos na sala para ver televisão. Ele ficou mudando de canal até que parou em um canal erótico onde um negro comia uma linda loirinha...Ele deu uma risadinha e perguntou o que eu achava...Eu sorri sem graça...Ele disse que adorava uma loirinha... Percebi o volume sob sua cueca crescer e então, pedi licença e fui me deitar... Fechei a porta do quarto, mas não tranquei, e me deitei na cama de casal. Eu estava me sentindo confuso, pois não conseguia tirar a imagem de Tom seminu e o volume na sua cueca...Sempre desejei mulheres, nunca havia sentido atração por homens... No entanto, Tom me deixava fora de mim...e o pior...Eu sentia vontade de ser possuído por ele...Ser sua putinha...Com esses pensamentos, comecei a sentir uma excitação...Chegou a passar pela minha cabeça de voltar a sala e pedir para ele me comer...Mas que loucura, eu logo me censurava... Provavelmente ele me daria um soco e me jogaria para fora...Eu podia ouvir os gemidos dá loirinha do filme...Os gemidos de tesão dela sendo comida pelo negão...Ah, que inveja senti dela... Como eu queria ser ela...Eu logo estava fantasiando... Eu era a loirinha e Tom fodia meu cuzinho... Hummm...Eu fiquei de bruços na cama e me esfregava no colchão, imaginando ele em cima de mim...Ora, eu podia fantasiar a vontade...Era um direito meu... Então, não ouvi mais o som dá televisão...Tom havia desligado...Escutei passos no corredor e logo imaginei que ele estava indo para seu quarto...Eis que então, a porta do meu quarto se abre e Tom surge na porta...Parecia um deus de ébano do sexo...Ele perguntou se eu precisava de alguma coisa...Eu disse que não... Percebi que ele estava com os olhos vidrados de tesão...Ele entrou no quarto e fechou a porta...Veio em minha direção e sentou-se ao meu lado e disse:

"_ Vou ser franco com você...Te chamei aqui hoje por um único motivo...Quero te comer. "

Aquilo foi um choque para mim...Mesmo tendo fantasiado uma relação com ele, receber aquela informação foi um choque. Tom continuou:

"_ Sou o tipo de cara que traça homem ou mulher...Sou bissexual...Mas sou só ativo e desde o primeiro dia que te vi, me senti atraído por vc..."

"_ Mas eu não sou bissexual" _ respondi sem jeito.

"_ No fundo todo mundo é meu caro...E deu pra perceber que vc não tirou os olhos de mim ao me ver só de cueca...Não é verdade?"

Não consegui responder. Ele continuou:

"_ E então, está afim de uma nova experiência? Quer ser minha Putinha igual aquela do filme?'

"_Voce está louco " _ respondi

"_ Calma, ninguém vai ficar sabendo, será um segredo do nosso...Garanto que vai gostar..."

Fiquei sem palavras...No entanto, sentia um calor pelo corpo...O que ele disse era verdade, ninguém iria saber...Ele então falou:

"_ Olha só, faz o que eu quero...Me satisfaça e garanto que você vai progredir bastante na vida"

"_ Quer me comprar?" _ perguntei

"_ Sim, quero, afinal quero você como minha Putinha..."

Ele se aproximou e colocou sua enorme mão na minha coxa... Eu tremia... Ele percebeu meu nervosismo e disse para eu relaxar, pois ia ser muito bom...Quando dei por mim, ele estava me beijando...Para minha surpresa, eu correspondia...Logo estávamos sem roupas... Discretamente, ele empurrou minha cabeça na direção do pau dele e fiquei cara a cara com aquele enorme mastro negro...Segurei e senti a textura...Estava quente e pulsava...Minha boca começou a salivar...Fechei os olhos e cai de boca...Mamei gostoso...Lambi, mordisquei e engoli aquela rola negra...Tom gemia gostoso...Depois de um tempo, ele me colocou de quatro e sem aviso, começou a lamber meu cuzinho...Senti um arrepio no corpo todo...Era uma sensação nova...Na minha cabeça, eu era uma putinha dando para um negão...Tom estendeu a mão até a gaveta do criado mudo e tirou um tubo de lubrificante...Passou em sua rola e espalhou um pouco no meu rabinho...Me segurou pela cintura e encostou a cabeça na entradinha do meu cuzinho...Fechei os olhos e pensei: " é agora...Já era...Não dá para desistir...Ou dá?"_ Talvez por medo ou vergonha, estava quase desistindo, pedindo para ele parar, quando senti uma dor e me dei conta que estava sendo enrrabado...Pedi para ele parar, que eu não queria mais...Mas ele não me dava atenção...Reclamei dá dor e ele me mandou ficar quieto e disse que querendo ou não, agora era tarde...Meu cuzinho agora era dele e ia fuder ele até o fim. Ele foi metendo tudo. Eu gemia alto...Uns vinte minutos depois, ele tirou a rola de dentro de mim, me deitou de costas, levantou minhas pernas, colocando ambas nos seus ombros e me penetrou novamente. Ele olhava fixamente para mim...Ele foi se deitando sobre mim e ficamos na posição papai-mamãe...Todo o peso dele sobre mim...Me senti dominado...Ele metia com força e chupava meu pescoço...Eu gemia e o abracei...Depois de um tempo, voltei a posição de 4 e ele metia com mais e mais vontade... Então ele gozou...Senti um jato quente e forte dentro do meu cuzinho...Me inclinei mais sobre a cama estiquei meu braço, segurei meu pau, me masturbei e gozei em seguida...

Tom deitou se ao meu lado, ofegante e após alguns segundos em silêncio, disse:

"_ Está vendo como foi gostoso? Não se preocupe, ninguém vai ficar sabendo, mas a partir de hoje seremos amantes... Você vai ser minha Putinha e vai sempre me satisfazer...Em compensação, pode sempre contar comigo..."

Percebi um certo tom de ameaça, pois ele deu a entender que se eu não quisesse mais dar para ele, todos iam ficar sabendo...Preferi não pensar nisso...Além do mais tinha curtido a experiência e ia querer repetir...E repeti naquela mesma noite, pois após tomarmos um banho, Tom me quis novamente e após mais duas sessões de sexo, dormirmos abraçados. Daquele dia em diante, me tornei a putinha do Tom.

83% (10/2)
 
Comentado por morenopira50
3 meses atrás    Visualizações: 2,289
Comentários
Responder:
Reply text
Por favor faça login ou registe-se para inserir comentários.
Sem comentários