Nunca Pensei que ela Fosse um Travesti

Me chamo Fernando, tenho 37 anos, branco, mas bronzeado, 1,83 de altura, barba por fazer, cabelo curto um pouco grisalho, olhos escuros, vaidoso, me visto bem e faço questão de estar sempre cheiroso e impecável.
Sempre me considerei um cara hétero, mas é cada acontecimento em minha vida, que já nem sei se posso afirmar isso.

Minha esposa estava passando a semana toda na casa da mãe dela em outra cidade, com minha filha de 17 anos e meu filho de 10, eu fiquei por causa do trabalho e tinha a casa só pra mim.

Eu estava tranquilo, nem pretendia aprontar nada, mas faltando 2 dias para a família voltar pra casa, um amigo convidou para uma festa em sua casa, lá encontrei muitos amigos que estavam com outros amigos e acabei conhecendo uma gata maravilhosa, se apresentou como Ana, loira, corpo escultural, gostosa pra caralho, mulherão mesmo, usando um vestido preto que batia no meio da coxa, muito sensual, não estava vulgar, não era decotado, mas era bem justo, marcava dois seios enormes e bem redondos que só podiam ser silicone. Eu estava um pouco bêbado, curtindo uma brisa gostosa, e ela também, jogamos muita conversa fora, mas rolava bastante indiretas entre nós, umas flertadas gostosas, eu estava amando falar com ela, e quando se virou pra ir na cozinha pegar umas bebidas, vi aquele rabo enorme e gostoso, meu pau subiu na hora, e tive que disfarçar na festa, quando ela voltou eu disse que ela tinha um corpo sensacional, dei os parabéns, ela tinha 23 anos e toda hora dizia o quanto gostava de homens mais velhos, elogiou minha fisionomia, e meu papo, ela chegou bem perto da minha nuca e deu uma cheirada, disse que o cheiro do meu perfume estava a deixando excitada, eu dei risada rsrs pra resumir a historia, acabamos saindo do meio do povo e procuramos um lugar reservado para “conversar” melhor. Fomos para o fundo da casa, onde tinha uma churrasqueira, uma cozinha e alguns sofás, ficava perto da piscina, mas não tinha ninguém lá, porque estava um frio tremendo e a galera estava se escondendo do frio la dentro da casa.

Quando nos aproximávamos da churrasqueira, puxei ela para junto de mim e beijei seu pescoço, lambendo e mordendo, beijei sua boca, demos um beijo longo e molhado, fiquei de pau duro na hora, ela não encostava o corpo junto ao meu, mas gemia baixinho a safada, levei minhas mãos até seus seios, que estavam marcando gostosamente na blusa, aqueles bicos super duros de frio ou de tesão, não sei rs talvez as duas coisas, acariciei aqueles melões enormes e estava desesperado querendo possuí-la completamente. Eu disse “Eu preciso te chupar todinha.” E ela disse “Não sei não” rindo sem graça. Eu perguntei porque não?! E ela disse “Estou achando que vc ainda não se ligou, ou se ligou? Tudo bem pra vc?” Eu sem entender nada e muito excitado perguntei do que ela estava falando e fui beijando seu pescoço cheiroso, prensei ela contra a parede e foi ai que eu senti rs senti o que jamais imaginei, um volume duro contra meu pênis também duro, ela estava de salto, e sua cintura estava quase da mesma altura da minha... senti aquilo e me afastei assustando, até transtornado , estava um pouco escuro mas quando olhei vi a forma de um pau enorme em seu vestido “Que porra é essa Ana???” Ela abaixou a cabeça e disse “É, vc não tinha se ligado, droga..” Eu fiquei olhando perplexo, ela ficou tímida de repente, ali com a cabeça baixa abraçando o próprio corpo, eu sem saber o que pensar ou o que fazer, me aproximei e a abracei, disse ainda perplexo “Caralho, eu só não esperava por isso, me desculpa, acho que fui muito desatento, ou vc realmente é muito mais linda e gostosa do que muitas mulheres com quem já estive” Ela me olhou, e me beijou, pegou no meu pau e começou a reanima-lo, alisando por cima da calça. Eu não sabia o que fazer, tive vontade de fugir, fiquei pensando se aquilo realmente estava acontecendo comigo ou era delírio! Ela continuou a me dominar, já que eu estava um pouco em choque ainda tentando absorver aquela informação, ela me beijava, mordia, e botou meu pau pra fora, que saltou duro e ela acariciava a cabeça devagar, eu não sentia nojo, estava morrendo de tesão, e quase pude ignorar o que tinha acabado de descobrir rs ela dizia “eu prometo que vc não vai se arrepender” A vagabunda se ajoelhou na minha frente e meteu o pau todo na boca, olhando nos meus olhos, com uma cara de menina, menina safada, meiga e puta ao mesmo tempo. Eu não queria acreditar que ela tinha um pênis!

Eu não conseguia disfarçar o tesão que sentia, eu não parava de gemer de prazer, não queria admitir que era a boca mais gostosa que já estivera no meu pau! Pensei comigo mesmo, que já que estava na chuva só podia me molhar, e tentei não pensar naquela porra que tinha acabado de descobrir. Falei pra ela que queria sair dali, ir pra outro lugar, ela levantou, me beijou com o maior gosto de pica na boca e disse “vamos”. Demos um perdido, enfiei ela dentro do meu carro e fomos para minha casa. No caminho, ela não disse uma palavra, e eu tinha 200 mil perguntas para fazer, mas não conseguia me pronunciar, chegamos no meu apartamento, pedi que ela ficasse a vontade, a levei pro quarto, a deitei na cama, olhei bem para aquele rostinho meigo, tentando acreditar na decepção que acabei de passar, mas não conseguia parar de pensar em fode-la, em toca-la...

Eu avancei e comecei a despi-la, tirei seus sapatos de salto, e seu vestido, ela usava apenas calcinha, e eu evitei ao máximo direcionar meu olhar para lá! Olhei para seu rosto, e ela mordia os lábios e me olhava com cara de menininha safada, comecei a me afastar, deixando-a deitada na cama, seus seios eram perfeitos, redondos empinados, com aréolas pequenas e bicos grandes bem pontudinhos da cor de caramelo, fiquei extremamente excitado ao vê-los e minha boca salivou! Fiquei de pé na frente dela, e comecei a medi-la com os olhos, ela usava uma calcinha preta, mais parecia uma mini boxer, que comportava seus órgãos, mas não totalmente, pois eu via a cabeçona do seu pau pra fora... pedi que ela tirasse tudo, que ficasse peladinha. Ela tirou tudo e ficou ali deitada, nua, a vontade, só reparando na minha reação. Foi a maior loucura que eu já tinha vivido, olhar para aquele rosto angelical, cabelos loiros lindos caindo sobre os seios, seios lindos com bicos apetitosos, corpo escultural, voz de menininha, jeito de menina, mas... com aquele pau enorme entre as pernas, estava totalmente ereto e eu travei minha visão ali... não sabia o que pensar, se queria tocar, ou não, estava quase surtando... então ela levou uma das mãos até o próprio pau, e pegou nele com vontade, aquelas mãos de moça, com unhas longas e bem feitas, pegando no próprio pau e alisando ele, expondo a cabeçona pra fora bem lustrosa, começou a bater uma devagar enquanto olhava pra minha cara... eu comecei a ficar ofegante de tanto tesão que sentia, não sei se prossegui por curiosidade, ou se realmente estava louco pela gata e não queria admitir.

Pedi que ela fizesse isso enquanto me chupava, e foi o que ela fez, se sentou na beira da cama, e fiquei em pé na sua frente, ela me chupava muito gostoso, e de vez enquanto me olhava nos olhos, me deixando alucinado com aquela boca. Comecei a foder a boca dela, cada vez mais forte, ela se engasgava de vez em quando, mas não reclamava, e engolia meu caralho todo.

A chamava de puta gostosa, pedia que não parasse, que me fizesse gozar, ela se empenhava, e chupava me arrancando altos gemidos, eu senti que ia gozar, e puxei sua cabeça para trás, me afastei e gozei gemendo alto em direção aos seus seios, esporrei nos bicos duros marronzinhos, e deixei eles branquinhos de porra, gozei pra caralho e seus seios ficaram escorrendo... eu xingava ela de tudo o que era nome, puta, safada, cadela no cio, e ela ficava mais puta ainda!
Me joguei em cima dela e comecei a esfregar seus peitos e aperta-los com minhas mãos, espalhando minha porra toda neles, não resisti e comecei a chupar seus mamilos, senti o gosto da minha porra, mas isso não me incomoda,e fiquei lambendo seus seios e mordiscando os bicões que estavam duros e pontudos, muito saborosos, e uma delicia de senti-los na boca! Ela gemia de tesão e me apertada as costas, tive que pedir que tomasse cuidado, pois ela quase me arranhou diversas vezes, e eu tinha que repreende-la, pois não queria deixar rastros para minha esposa.

Enquanto mamava muito naqueles seios deliciosos, sentia o caralho dela roçando minha coxa, e sentia uma sensação de estranheza que não consigo descrever, mas só sei que meu pau já estava pronto novamente, pulsando de tesão... Pedi que ela ficasse de 4, e vi aquele rabo lindo e grande pro alto, aquele bundão empinado delicioso, dei uns tapas bem forte e a danada gemia que nem puta, tentei ignorar as bolas aparecendo por baixo, aquele volume a mais, que não deveria estar ali rs, mas fiquei olhando aquele cuzinho e não resisti, cai de língua nele, lambendo e chupando aquele cuzinho clarinho e lisinho, delicioso piscando pra mim, a vagabunda gemia de tesão e se contorcia com minhas linguadas no cu dela, coloquei rápido uma proteção no pau e comecei enfiar naquele cu gostoso, apreciando aquela visão maravilhosa do rabão da loira pra cima! Meti naquele cuzinho e ela gemia alto, me xingando de safado, cachorro, pedindo pra eu fuder ela com força, eu agarrava sua cintura e fodia com força naquela bunda, dava tapas fortes e xingava de cadela vagabunda, de safada, rabuda gostosa, nossa, eu estava doido de tesão e já me segurando pra não esporrar, ela começou a rebolar aquele rabo gostoso na minha pica, fiquei imóvel só deixando ela rebolar nele, coisa que ela fazia muito gostosamente, me deixando doido, rebolava devagar, fazendo movimentos circulares e depois deslizava o pau todinho pra dentro com força, fez isso varias vezes e eu já querendo gozar feito um touro, agarrei ela pelos cabelos puxando sua cabeça pra trás, e pedindo pra ela falar, quem era minha vagabunda, e ela respondia, “eu”, e eu perguntava “quem é minha vagabunda?” e ela disse “eu sou sua vagabunda”, e eu morrendo de tesão enterrava todo meu pau mais e mais no seu rabo, certo momento ela gemia tanto e se contorcia que reparei que estava prestes a gozar, só vi sua porra jorrando no lençol da cama, ela gozou sem ao menos tocar no pau, e estranhamente aquilo me deixou louco de tesão, eu nem sabia que isso era possível rs Comecei ir bem rápido e sem parar ate que gozei deliciosamente, urrei de tesão, falando coisas sem sentido, xingando e elogiando aquela piranha gostosa. A soltei e dei mais uns 3 tapas fortes naquela bunda branquinha que estava toda vermelha de tanto eu surrar!

Foi um dos cuzinhos mais deliciosos que já havia comido e a boca mais gostosa que estivera na minha pica até então.
A verdade sobre esse dia é que foi um dos dias mais loucos da minha vida, e um dos dias que mais senti tesão na vida também! A verdade é que eu adorei a experiência, sou grato por essa gata que me iniciou nessas aventuras deliciosas.
Em breve espero relatar outras historias que vivenciei e espero que os encham de tesão.

75% (3/1)
 
Categorias: AnalTravestis
Comentado por morenopira50
2 meses atrás    Visualizações: 1,410
Comentários
Responder:
Reply text
Por favor faça login ou registe-se para inserir comentários.
Sem comentários