This is a print version of story Sempre fui a putinha do Papai by EstellaM from xHamster.com

Sempre fui a putinha do Papai

Eu e meu pai somos amigos, amantes, confidentes...
Isso começou há muito tempo atrás, logo que perdemos minha mãe, quando eu tinha 10 anos.Sou filha única, então, eu e meu pai continuamos morando em nosso apartamento. Sempre cuidamos muito bem um do outro.
Meu pai é um homem lindo, jovem, com seus 42 anos, alto e forte. Pinta de artista! Sempre tive muito ciúme dele, não gosto de ver mulheres perto dele, ainda mais o tiverem paquerando.
Bom, a partir dos meus 10 anos a responsabilidade de me criar ficou toda com ele. Então, passamos a conversar mais, viramos confidentes, ele sabe tudo de mim! Fomos adquirindo uma imensa sintonia, afinidades sem fim.

Aos 13 anos, fiquei mocinha. Passei a pensar mais em sexo, e, não sei se por causa dessa imensa proximidade com papai, a figura do homem, no sexo, na minha mente era sempre meu pai. Então, passei a olhá-lo diferente... Ver seu peito nu me enchia de tesão. Ele sempre foi muito, mas muito carinhoso. Comecei a me aproveitar de situações que, antes eram normais, como ficar em seu colo.... Isso passou a ser a melhor coisa do dia... ganhar o seu colinho, e me aproveitar disso, abraçando mais demorado, esfregando minha bucetinha no pau dele, disfarçadamente.

Mas.... vcs sabem.... homem que é homem de verdade percebe as coisas... claro que ele notou meu interesse sexual, e sabem o que ele fez?
Simplesmente deixou rolar, ver até onde tudo iria, e ver o que aconteceria, afinal.
Muito esperto ele...
Então tudo fluiu naturalmente...
Eu o chamava no banho, pedia para ele esfregar minhas costas, assim eu sabia que ele aproveitava e alisava meu bumbum... Eu tb o via tomando banho, levava toalha para ele se secar. Era normal nos vermos pelados, nessas ocasiões.

Eu já estava com meus 15 anos, e nossos abraços ficaram cada dia mais apertados, e o colinho cada vez mais safado, com esfregação sem fim. Nosso primeiro sexo aconteceu numa dessas esfregadas no colo dele. Nós caímos do sofá direto no tapete, estávamos rindo muito, fazendo cócegas um no outro, aproveitando e passando a mão onde podíamos.... Até que falei:
- Papai, tira minha roupa e faz coceguinha nas costas? Mas tira tudinho... (e fiz carinha de bebê, rsrs).
- Tá bom filha, mas vou ficar peladinho, também quero coceguinha...

Bom, eu já estava há muito tempo com a bucetinha babando de T, sou taradinha por papai. Deitei com o bumbum pra cima. Ele passou a dedilhar minhas costas, provocava arrepios deliciosos... Dedilhou tb o pescoço, vinha descendo de novo pelas costas, foi ao bumbum, coxas.... Eu, sem a menor cerimônia, abri minhas pernas, para ele dedilhar a coxa interna, e, logicamente, para ele chegar até minha buceta, Estava louca para dar!!!
Ele, imediatamente, passou a dedilhar minha bucetinha. Passei a gemer e dizia:
- Ai que delicia, papai, quero maaaaais!
- Claro, minha filhinha deliciosa... papai tb quer muito, muito mais!!!

Nessa hora, virei de frente, e abri mais ainda minhas pernas, fiquei bem arreganhada mesmo. Olhei para aquele pau lindo, grande e grosso que sempre cobicei. Estava duro, totalmente pra cima e babando... Que delícia...
Papai passou os dedos na entradinha da minha buceta, molhou bem todos os dedos, e começou a massagear meu grelinho, enquanto passava a outra mão em meus seios... Peguei seu pau e comecei a punhetar. Ambos ficavam gemendo, respirando ofegantes. De repente, ele caiu de boca na minha buceta, lambeu, chupou, mordiscou. Depois, foi a vez dele deitar no tapete, e em seguida me fez sentar na cara dele, dizendo:
- Vai minha princesa, rebola na cara do papai, esfrega bastante, que nem vc faz no meu colinho...

Foi uma das coisas mais gostosas que já fiz na vida! Rebolei muito na boca dele, fazendo ele beber meu melzinho. Depois comecei a esfregar para frente e para trás, ia do nariz até o queixo.... Só parei depois que gozei gostoso.
Em seguida, ele se sentou no chão mesmo e encostou no sofá, e disse:
- Princesa linda do papai, agora vira de costas, abaixa e esfrega o cuzinho na minha cara!

Uuuuiii que delícia, que T, meu pai sabe me deixar louca.... Fiquei em pé sobre ele, e, devagar, fui abaixando abrindo bem a minha bunda. Esfreguei meu cuzinho como ele mandou... ele lambeu tanto, tanto, cuspia, lambia, beijava, mordia, enfiava a cara. Se acabou na minha bundinha...

Até que ele não aguentou mais, me pegou no colo e correu para nossa cama (sim, já dormíamos juntos, abraçados). E falou:
- Chega de esperar! Vc, filhinha tesudinha, de agora em diante, será tb a putinha linda do papai!!
E deitou aquele corpo lindo e pesado sobre mim... Eu magrinha, porém com bumbum grande e coxas grossas... Aguentei firme, e implorei:
- Papai, mete na minha bucetinha, não aguento mais esperar!!!
Ele obedeceu.... colocou devagarzinho, fazendo um vai e vem suave.... Nem senti dor... Foi aumentando o ritmo, aumentando, aumentando... até que estava bombando forte, enquanto me dava quentes beijos, passando a língua pelos meus lábios, sugando minha boquinha...
Meteu muito, me colocou de quatro, meteu, meteu, meteu....
Depois ele se deitou e me colocou sentada no pau dele, dizendo:
- Vai filha, quero ver vc subir e descer no pau do papai... vai, bem gostoso!
Comecei devagar, porém, louca de T que estava, comecei a meter bem rápido, e papai urrava de prazer...

Então, antes que gozasse, ele tirou o pau, afinal, uma menina novinha não pode ficar grávida, ainda mais do próprio pai... Pegou meus cabelos e conduziu minha cabeça para chupá-lo. Eu era inexperiente, porém, tão tarada, que foi maravilhoso, não decepcionei papai... Passei a língua por todo o seu pau... Lambi as bolas, passava a língua movimentando a cabeça para os lados, Assim lambia todo o saco... papai gritava de prazer. Subi lambendo o pau até a cabeça, que estava babando desejo... Passei a babinha do pau dele em minha boca. Levantei, abri bem minha buceta e a esfreguei na boca dele, até melecar bastante os seus lábios... depois o beijei, enfiei a língua... Misturei nossos caldinhos em nossa boca.... Delícia!

Voltei a chupar, dessa vez comecei pela cabeçona gostosa daquele pau maravilhoso... chupei muito a cabeça... Depois engoli tudo.... fiz muito o vai e vem, fazendo barulho de propósito, bem gulosa, chupando, gemendo, soltava o pau, abocanhava de novo, fazia vai e vem, chupava como chupeta... Até que ele gozou em minha boca... Engoli tudinho!!!

Depois dessa noite de prazeres sem fim, passamos a transar praticamente todas as noites.
Story URL: https://pt.xhamster.com/stories/sempre-fui-a-putinha-do-papai-937282
ou para poder publicar comentários
Se remetentes de spam comentarem os seus conteúdos, apenas você poderá ver e gerir esses comentários Apagar tudo